Yoga_Odivelas

AS 14 DISCIPLINAS TÉCNICAS

 
Início
O Centro do Yoga - Áshrama
Horários
Contactos
Actividades
Parcerias
O Yoga Sámkhya
Benefícios do Yoga para a Saúde
14 disciplinas técnicas
Yoga para crianças
Yoga para estudantes
Yoga para adultos
Yoga para seniores
Yoga para gestantes
Perguntas mais frequentes
Prakrti - Mãe Natureza
Alimentação
O Mestre
Confederação Portuguesa do Yoga
Dia Mundial do Yoga
Federação Lusa do Yoga
Associação Lusa do Yoga
facebook

O Método de Desenvolvimento Humano mais Poderoso, completo, Sábio, e antigo do Planeta.

Pratica-se num ÁSHRAMA – o TEMPLO Filosófico do Desenvolvimento Pessoal Interior – com reflexos exteriores.

Envolve o corpo, a energia, as emoções (positivas), a mente concreta, elevada – abstracta / artística e a Mente Supra Cognitiva (Overmind).

A prática do Yoga Sámkhya - Mahá Sádhaná - utiliza as catorze disciplinas técnicas do Yoga numa só aula, sabiamente desenvolvidas e aplicadas de acordo com os objectivos e com o nível do praticante.

O Yoga Sámkhya, Bhakti Shakti(a) – É o YOGA TOTAL - Filosofia Aplicada, é o Yoga Primordial, com mais de 6.000 anos (quando havia apenas – Um Yoga, nos primórdios o Yoga chamava-se Sámkhya - sem as perdas de potência e sem simplificações modernas), preservado nos últimos milénios nos Himalaias da Índia, e com vestígios mais antigos no Vale do Hindu, ensinado por Shiva / Rudra / Manu (supõe-se que remonte a entre 9.500 a 11.500 anos, de acordo com as recentes descobertas sub-aquáticas do Golfo de Cambaia, da mítica Cidade de Duarka, vítima dos degelos e inundações da 2ª fase do final da Idade do Gelo), o Yoga-Sámkhya contém e propõe três grandes aspectos:

1 – uma forte base Ética , de auto responsabilidade e Fraterna (Yama e Niyama);

2 – o Desenvolvimento Excepcional do ser Humano em todas as suas facetas positivas, de forma integral e sempre em Harmonia, através do constante trabalho em cada Aula – Mahá Sádhaná (em 14 Anga, ou partes), com as suas 14 Disciplinas Técnicas :

1. Dhyána (Samyama) / Samádhi – Meditação / Iluminação, pelo controlo da frequência das ondas mentais;

2. Pránáyáma – Exercícios respiratórios de influência energética e neuro-vegetativa;

3. Ásana – Posições psicobiofísicas;

4. Yoganidrá – Técnicas do relaxamento físico, emocional e mental;

5. Kriyá – Tonificação e limpeza orgânica;

6. Mantra – Domínio dos sons, da vibração e da Harmonia / Kírtana – Sons extroversores;

7. Jápa Tala – Sons cadenciados concentradores;

8. Jápa Shesha – Sons contínuos Elevadores;

9. Bandha – Dinamizações musculares e neuro-endócrinas;

10. Yantra – Símbolos concentradores de efeito psicossomático;

11. Pújá – Retribuição energética;

12. Mudrá – Gestos reflexológicos e energéticos feitos com as mãos;

13. Nyása - Toque Energético e Projecção Psíquica (Káma Mana / Vijñána - da fonte Hiranya Garbha).

14. Mánasika – Mentalização, fortalecimento da vontade, e projecção da consciência;

- e com as suas 6 disciplinas secundárias (num total de 20), e as matérias complementares (Sámkhya, Samskrta / Sânscrito, Chakra, Sat Sanga, Sat Chakra, Sháshtra, Grandes Mestres Mundiais, Mauna, Nyása, Shákta, Alimentação, etc.), em que o Filósofo praticante aplicará constantemente no dia-a-dia o que aprendeu no Áshrama (local de prática), e onde o longo percurso - a Via - deve estar sempre em sintonia com o Grandioso Fim, e,

3 - o atingir do Samádhi (Iluminação) – Suprema Consciência Intelectiva Humano-Cósmica.

As quais são ordenadas de forma Sábia e reservada. O Gr. Mestre é o Centro da Prática do Yoga.

É ainda ensinado:

SÁMKHYA – Sabedoria (número, razão) - Filosofia Mãe do Yoga, Cosmogénica e Antropogénica - Chave do Yoga.

Sat Sanga – práticas adiantadas em grupo, para aperfeiçoamento pessoal, com Mantra e Meditação;

Sat Chakra – práticas avançadas em grupo, para Influência Positiva de forma colectiva, e Desenvolvimento Humano;

Os Chakra, História do Yoga, Shástra, Grandes Mestres, Samskrta (Sânscrito), Mauna, Alimentação e Shakti/a.

Possui 14 Tipos de Sádhaná Ortodoxos - Grandes Práticas, e 10 variantes (num total de 24), graduadas desde o nível Iniciante, até às Fortíssimas Práticas para Mestres e Grandes Mestres. Os Ánanda Shánti (Ás).



Convívio com o Melhor de Si. Fraternidade Humana. Obra Universal.



EXPONENCIADORES DOS SERES HUMANOS

Orientação e Supervisão: Jorge Veiga e Castro – Gr. Mestre Internacional do Yoga H.H. Sat Guru Amrta Súryánanda Mahá Rája

Yoga_Odivelas

ALGUMAS DISCIPLINAS TÉCNICAS

Pránáyáma

O Pránáyáma – Exercícios Respiratórios de Influência Energética e Neurovegetativa, proporcionaram recargas energéticas, excepcionais, bem como a entrada no Sistema Nervoso Autónomo e nas funções neurovegetativas, e a consequente sensibilização com as micro correntes electro-nervosas, e também electro-químicas, (e também com as Nádí, linhas preferenciais, condutoras, da energia - os meridianos da acupunctura, das etnias de cor de pele amarela - e aos seus cruzamentos e aglomerados / plexos – os Chakra - lê-se Tchakra - nomeadamente os 7 Chakra Principais); despertando, lidando e conduzindo poderosas energias corporais, nomeadamente a Kundaliní, a Super Energia Residual do ADN, que só a Sabedoria multimilenar e também a prudência dos Grandes Mestres Iluminados do Yoga sabem correctamente despertar e manipular.

No Yoga explora-se completamente toda a capacidade pulmonar com especial incidência para a zona baixa, abdominal, a mais volumosa, usa-se conscientemente o diafragma (Processo natural). Respira-se pelo nariz. Utilizam-se quase 7 Litros de ar por respiração. Há um altíssimo rendimento de absorção de O2. No ocidente respira-se com a parte superior dos pulmões, ignorando-se a zona inferior dos mesmos, que é a mais importante, utiliza-se 3 litro de ar no máximo ( em média 0,5 a 2,0), respira-se, muitas vezes, pela boca.

O Prána é a energia única utilizável pelo ser humano (Energia Cinética) de onde provêm todas as energias utilizáveis do universo ( Ex. a energia do Raio). O Prána utilizável no ser humano são os Iões negativos (Aniões) do oxigénio – A Bio-energia.

As quatro fases da respiração no Yoga:

- Puraka – Inspiração

- Kumbhaka – Retenção com pulmões cheios

- Rechaka – expiração

- Shúnyaka – Retenção com pulmões vazios.

Melhoram extraordinariamente a absorção de oxigénio em cada inspiração e optimizam o rendimento de cada ciclo respiratório. A utilização do diafragma coloca em uso a zona dos pulmões com maior capacidade, a parte inferior, para onde o ar entra em primeiro lugar e de onde sai por último, e reforça a função do coração na circulação sanguínea, fase venosa, auxiliando-o e repousando-o.

O Pránáyáma Visa:

1. A Tomada de Consciência dos intervenientes em toda a Função Respiratória, e a apropriação e controlo da Energia;

2. Criação de Estados Emocionais e Mentais (e Bioenergéticos);

3. Controlo e alteração das Funções Orgânicas;

4. Atingir Estados de Supra Consciência.

Yoga_Odivelas

OS ÁSANA POSIÇÕES PSICOBIOFÍSICAS

Uma das quatorze Disciplinas Técnicas do YOGA. A Disciplina Técnica mais fácil de mostrar é também a mais conhecida pela sua espectacularidade, domínio, e beleza física, tendo apesar disso uma grande componente mental. No Ásana (lê-se Ássana, pois não existe o som Z no Samskrta / Sânscrito, a antiquíssima língua Hindo-Europeia, base no YOGA) a paragem, na fase de máxima capacidade pessoal, consegue um desenvolvimento exacerbado, uma concentração excepcional e uma evolução pessoal poderosa, própria do YOGA; o movimento que se segue à paragem deve ser complementar desta e integralmente harmonioso; em ambos dominando completamente a Gravidade. No Ásana aprende-se a relaxar em tensão, que é um segredo do Yoga. O Praticante é o responsável máximo por escutar o seu corpo e nunca se lesionar.

O Ásana, no Yoga, visa:

1. O fortalecimento muscular, o seu alongamento e elasticidade, bem como dos tendões;
2. O fortalecimento ósseo, funcionalidade e flexibilidade articular e dos ligamentos;
3. O trabalho e equilíbrio endócrino / hormonal, neurológico / neurovegetativo, e a saúde psicobiofísica;
4. Um intenso estímulo cerebral, o domínio do corpo pela mente, e a intensificação da importante arqui relação cérebro/corpo (e mão), e principalmente a exploração da relação (inversa) corpo / cérebro;
5. O controlo da 1.ª Força Universal, a Gravítica, estabilidade, domínio do movimento, e da Harmonia;

  Yoga_Odivelas

6. A actuação sobre órgãos, tecidos, aparelho circulatório sanguíneo e linfático, aparelho digestivo, excretor, selector e sexual;
7. O vigor e resistência física; a autoconfiança; 8. A capacidade de suportar situações difíceis de forma lúcida, rigorosa e sem stress, e de enfrentar situações normais de forma arguta e inteligente;
9. Uma fortíssima Irrigação cerebral e a super lucidez;
10. Reforço da Vontade, convívio com Tapa – o calor e a Tempera da Auto-Exigência; treino da Atenção e da Concentração Contínua por largos períodos de tempo;
11. A abertura, desobstrução, alargamento e fortalecimento das Nádí (filamentos condutores da Energia do corpo humano) a eliminação das toxinas, e o desenvolvimento dos Chakra (lê-se tchakra – Centros da Energia e cruzamentos das Nádí);
12. A preparação para trabalho Energético e vibratório intenso, direccionado principalmente para a coluna vertebral, espinal medula e canal do epêndimo – Sushumna Nádí, predispondo para a passagem da Super Energia Kundaliní (Energia Residual do ADN), a qual depois de activada e bem conduzida, proporciona em Dhyána – a Verdadeira Meditação (outra das Doze Disciplinas Técnicas do YOGA), o Samádhi (Iluminação) – Suprema Consciência Intelectiva humano-Cósmica.

Yoga_Odivelas

KÍRTANA

Os Mantra – Domínio dos Sons e da Harmonia, permitem lidar com poderosas forças sonoras com propriedades fortissimas;
O Kírtana é Extroversor, Alegre, com musicalidade, provoca uma alegre descontração, desenvolve o mental artístico do Ser Humano. Transmite-se inalterável, não se deturpa. Os Kírtana mais Fortes e Verdadeiros são feitos em Samskrta e criados por um Sat Guru – Grande Mestre. Aprendem-se dele. O Coral – Orquestra Omkára da Confederação Portuguesa do Yoga, tem também objectivos pedagógicos junto de professores e alunos, e de divulgação do Kírtana / Mantra, (a) palavra de poder, criadora e influenciadora, mantendo-a inalterada, tal como recebida, sem as perdas de potência causadas pelas simplificações deturpadoras dos últimos séculos. É constituído pelos melhores professores e alunos da ALYO, engloba executantes de instrumentos tradicionais indianos, directamente encomendados aos melhores artesãos, de qualidade excepcional. Tem já um CD gravado e encontra-se neste momento a gravar o segundo.

O MANTRA – KÍRTANA PROPORCIONA NO SER HUMANO:

1. O aprimoramento da voz;
2. O desenvolvimento do sentido auditivo, a sensibilidade musical e rítmica; e a capacidade de criar Harmonia;
3. A ampliação da capacidade torácico-pulmonar;
4. A integração num grupo coral;
5. Extroversão, descontracção, desinibição, emocional positivo;
6. Por vibração – alongamento muscular, flexibilidade articular, trabalho e estímulo: endócrino / hormonal, nervoso/neurovegetativo, cerebral, cardíaco / circulatório, e dos órgãos do corpo, e a desobstrução das Nádí e a circulação da Energia;
7. O aprimoramento do Samskrta;
8. A integração na multi-milenar Família Filosófica do Yoga, a ligação às Grandes Forças Cósmicas, e aos Grandes Mestres do Yoga, e o fortalecimento do Círculo Filosófico. Por exemplo os Ásana – Posições Psicobiofisicas, conferem uma resistência física, muscular, energética, emocional e neurológica excepcionais, únicas e próprias do Yoga, preparando para a evolução mental, e para a passagem das altas energias (sem qualquer efeito secundário);

Yoga_Odivelas

Os Mudrá – Gestos Reflexológicos e Energéticos, Feitos com as Mãos, exploram a antropológica relação cérebro/mão, e estimulam, o diálogo oposto das mãos com o cérebro, de forma directa e profunda;

Os Kriyá
– Tonificação e Limpeza Orgânica, (e uma adequada e cuidada Alimentação), proporcionam processos de desintoxicação intensos e completos, fruto duma sabedoria humana fisiológica natural insuspeita;

Yoga_Odivelas   Yoga_Odivelas
     

Os Bandha – Dinamizações Musculares e Neuro-Endócrinas, permitem a actuação directa sobre os plexos nervosos, e glândulas endócrinas/hormonas, extraordinariamente vitalizantes, colocando o praticante num estado de permanente pico de Juventude, mas com a sabedoria dum hiper controlo e de uma sapiente condução;

Os Yama/Nyama – base de auto exigência e Fraterna do Yoga Primordial de raiz Matriarcal, ajudam a direccionar as altíssimas energias acumuladas e movimentadas (impedindo que entrem em descontrolo e provoquem lesões, não só físicas), estimulando a responsabilidade pessoal, e o trabalho anti-ego, e mantendo com clareza os propósitos do Yoga, e do praticante, sem desvios nefastos;

Yoga_Odivelas

YOGANIDRÁ

O Yoganidrá – Técnicas do Relaxamento Físico, Emocional e Mental, permitem além de relaxamentos totais e de recuperações fulgurantes em poucos minutos, o desatar de nós neuro-psíquicos, e a auto resolução de situações insuspeitas e impenetráveis da complexa psique humana;

O Yoganidrá é um Formidável meio de recuperação e restabelecimento físico e energético, faz-se deitado, completamente relaxado, sem gastar energia, mas sempre consciente, a recarga Energética que a Natureza nos proporciona produz-se de forma optimizada, apropriando exuberantemente de forma conduzida, restaurando. O Yoganidrá é um Poderoso combatente anti-stress e reforçador do sistema imunitário, é também profilático, pelo estímulo da produção dos péptidos, o corpo físico beneficia dos poderosos processos anti-stress propícios ao reforço do sistema imunitário.
O Yoganidrá é um Influenciador e reforçador de um correcto sono biológico nocturno profundo, saudável e optimizado.

  Yoga_Odivelas

Yoga_Odivelas

DHYANA – Meditação pelo controlo da frequência das ondas mentais.

O Controlo da frequência das Ondas Mentais - segundo o Grande Mestre Patañjali - o único e verdadeiro codificador histórico do Yoga.

Chita Vrtti Nirodha
(Mente) (Ondas) (Controlo)

O Yoga é um Sistema Integrado de Desenvolvimento Total do Ser Humano.

1. Explorando completamente todas as capacidades humanas positivas:

1- visíveis, 2- latentes, 3- suspeitas, 4- insuspeitas

e isso deve ser feito sempre em Harmonia (sem desequilíbrios, sem que qualquer parte assuma um protagonismo desequilibrante sobre as restantes ou um avanço/atraso comprometedor) e depois disso,

2. Até assumir uma dimensão ultra corporal / Cósmica, o (Nirbíja) Samádhi – Iluminação, a Meta do Yoga, catapultando o Ser Humano para uma Lucidez Supra Humana (deixando a informação genética de forte percentagem animal, com centenas de milhões de anos, para trás), ligando-o à Base de toda a Memória e Sabedoria Cósmica.

Yoga_Odivelas

YOGA E O SONO

A duração e a satisfação de um correcto sono biológico nocturno e profundo e de qualidade são influenciadas por inúmeros factores, incluindo o estado emocional actual.
A exaustiva competição diária que se vive nas sociedades modernas, desligamento da Natureza, falta de exercício, alimentação incorrecta, tabaco e álcool excessivo levou ao aparecimento de frustrações, vários distúrbios físicos e emocionais (p. ex. ansiedade, depressão, tendência à auto-repressão e pensamentos auto-punitivos, entre outros), provocando frequentemente insónias e despertares matinais precoces.
Tensões profundamente enraizadas na nossa mente e no nosso corpo, como as tensões físicas ou musculares, mentais ou psíquicas e emocionais levam ao agravamento dos distúrbios do sono e a uma gama de sofrimento.
Actualmente, consome-se uma grande quantidade de tranquilizantes para minimizar temporariamente toda a sintomatologia, o que associado a maus hábitos alimentares e à poluição provoca efeitos pouco benéficos no organismo, por vezes progressivamente agravados. Condições de vida saudáveis têm de ser desenvolvidas no próprio individuo, na família, na comunidade e na sociedade.
A solução deve-se centrar na pessoa. O aprender a relaxar, a aumentar a auto-estima, a encontrar o equilíbrio físico, mental e emocional, bem como evitar actividades causadoras de stress antes de dormir, em vez de usar medicamentos tranquilizantes (com efeitos secundários), é prioritário para a pessoa restabelecer um padrão normal do sono.
Investigações científicas têm vindo a comprovar estes extensos efeitos do Yoga, na redução dos distúrbios do sono. Num estudo conduzido por Khasal , por exemplo, verificou-se que uma simples prática diária do Yoga durante 2 semanas foi suficiente para reduzir de forma significativa a insónia, bem como o número de vezes que as pessoas acordavam durante a noite.
Os efeitos do Yoga foram também estudados na população adulta de idade avançada. Sabe-se que esta população é particularmente sensível a problemas no sono, sendo comum uma diminuição na capacidade para se manter o sono de forma contínua.
Para além disso, o tratado farmacológico da insónia em pessoas mais idosas está associado a graves efeitos secundários. Manjunath e Telles (Manjunath, N. & Telles, S. (2005), “Influence of Yoga & Ayurveda on self-rated in a geriatric population”, Indian J Med Res 121, pp.683-690.) estudaram os efeitos do Yoga em 120 residentes de um lar. Os autores compararam a prática do Yoga, uma preparação natural de plantas (Ayurveda) e nenhum tratamento. Após 6 meses, constataram que, ao contrário dos outros dois grupos (os que tinham tomado a preparação natural e os que estavam numa lista de espera sem tratamento), o grupo do Yoga obteve uma diminuição significativa do tempo necessário para adormecer, bem como o aumento do nº total de horas dormidas e na sensação de descanso de manhã.
«Uma das doze disciplinas técnicas do Yoga Sámkhya, o Yoganidrá – Técnicas de relaxamento físico, emocional e mental, é um formidável meio de recuperação e restabelecimento físico e energético.
O Yoganidrá faz-se deitado, completamente relaxado, sem gastar energia, pelo contrário, devido à restituição do controlo corporal aos automatismos neurovegetativos, sem tensões de nenhuma espécie, mas sempre consciente, a recarga energética que a Natureza nos proporciona produz-se de forma optimizada apropriando exuberantemente de forma conduzida.
Influenciador e reforçador, ensinando a obter o máximo rendimento de um correcto sono biológico nocturno profundo, saudável e optimizado. Para além do sono mais límpido e profundo (REM e N-REM).
O Yoganidrá leva o Ser Humano a níveis mais profundos de relaxamento, muito superiores ao do sono mais relaxante. O Yoganidrá é também profilático. Pelo estímulo da produção dos péptidos, o corpo físico beneficia dos poderosos processos anti-stress propícios ao reforço do sistema imunitário.». (adaptado do Material didáctico do Curso Superior do Yoga do Grande Mestre Internacional Jorge Veiga e Castro).
O Yoganidrá é o tranquilizante do Yogui, é o meio natural de estabelecer harmonia e bem-estar no indivíduo.
O Homem é mais do que a soma das suas partes, logo qualquer método de desenvolvimento, para ser verdadeiramente eficaz, deve trabalhar o Ser Humano como um todo.
Artigo: Dr:ª Alice Paulo – Directora do Departamento Médico da Associação Lusa do Yoga – ALYO

 
Copyright © 2010. Áshrama Odivelas - Centro do Yoga